Votação do Impeachment no Senado (9)

O discurso da senadora petista piauiense foi o resumo de como a mentalidade da esquerda marxista cria uma realidade paralela na qual a escória da elite socialista é isenta de qualquer erro, atribundo todas as mazelas que afetam a sociedade a uma suposta culpa exclusiva de quem não é servil e obediente aos mandatários socialistas. Como toda esquerdista, a senadora não se furta em apelar ao racismo para falar em casa grande e senzala como categorias de pensamento político, e é discriminatória o bastante para chamar os milhões de manifestantes que foram às ruas de classe média manipulada e corrupta.

A senadora apresentou Lula como vítima do processo político que o próprio petismo criou, e fez referência aos tais Panamá Papers, aos quais nós do Crítica Nacional nunca demos importância alguma, pois percebemos desde o começo qual era a finalidade da divulgação seletiva desse material. Divulgação essa que felizmente não colou como seus arquitetos esperavam. O discurso da senadora foi o exemplo da capacidade infinita que os esquerdopatas têm para mentir e deturpar e  também obliterar a realidade para que esta se adeque às suas taras ideológicas.


 

Anúncios

Sobre paulo eneas

Analista político e editor do Jornal Crítica Nacional
Esse post foi publicado em painel crítica nacional. Bookmark o link permanente.