A falsa divisão da direita: nota preliminar

Quando se fala em divisão em um determinado campo político, seja na esquerda ou não direita, é preciso compreender esse termo no sentido substantivo e não no sentido puramente formal. No sentido puramente formal, a esquerda brasileira sempre esteve dividida entre a socialdemocracia tucana, os socialistas no campo da ação institucional representados pelo petismo e os socialistas institucionais secundários representados pelos partidos das linhas auxiliares do petismo. Essa divisão puramente formal nada mais era do que a expressão de uma unidade estratégica, unidade essa que assegurou à esquerda chegar ao poder em 1994 com os tucanos para que esses pudessem preparar o caminho para os petistas em 2002. Voltaremos a tratar desse tema em um artigo mais elaborado na seção principal do Crítica Nacional nesse fim de semana, onde trataremos daquilo que ao nosso ver é um falso problema hoje: a suposta divisão da direita.


Anúncios

Sobre paulo eneas

Analista político e editor do Jornal Crítica Nacional
Esse post foi publicado em painel crítica nacional. Bookmark o link permanente.