Os Erros do Regime Militar (2)

Outro erro político grave do regime militar foi ter aniquilado com a direita, que deixou de existir como força política organizada no país já no período militar após o AI-5 e até o final do regime e depois dele. Quando os militares foram transferir o poder para os civis, a única força política organizada que existia era a que continha em seu interior a mesma esquerda que havia sido derrotada na guerrilha. Bastaram alguns anos então para que essa esquerda se organizasse em seus próprios partidos irmãos, PSDB e PT, para que o primeiro pavimentasse o caminho para a chegada do segundo ao poder. E chegaram ao poder sem que houvesse uma direita organizada com quem precisassem disputar, e ainda usando da narrativa falseada da história recente, contada pelos seus líderes devidamente blindados dos crimes que cometeram no período militar por conta da anistia ampla, geral e irrestrita pela qual tanto reivindicaram, não sem motivo.


 

Anúncios

Sobre paulo eneas

Analista político e editor do Jornal Crítica Nacional
Esse post foi publicado em painel crítica nacional. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Os Erros do Regime Militar (2)

  1. Nivaldo de Carvalho disse:

    Outro erro também do militarismo, foi não ensinar às novas gerações na época, sobre o que aprendemos hoje aos trancos e barrancos: “A VERDADE SUFOCADA” e tantos (comunas) ISMOS ideológicos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s